romà (exercício de processo)

Atualizado: 9 de Mar de 2019

Por Victor Seixas - Diretor

Eu lembro que era sábado. Verão. O sol queimava os corpos das crianças que ainda esperavam pela chegada dos pais, mães, as famílias que o futuro reservava (ou não) para elas.

Eram 13 crianças: Breno, Tomás, Letícia, Mariana, Clara, Mateus, Júlio, Sara, Luiza, Murilo, Teresa, Lucia e Bruno. Todos irmãos do espaço. Juntos.

Quando caiu a tarde, chegou a Romã, uma senhora muito sábia e próspera que tinha o sonho de adotar uma família para pôr fim à solidão que a acompanhou durante a vida de filha única, única amiga, prima única, única dentista da cidade, viúva única, única na vida toda.

Depois de uma dinâmica de grupo bastante rigorosa conduzida pelas 13 crianças, Romã foi aprovada como mãe.

Saíram juntos em uma van para conhecer a casa que abrigaria a galera. Enquanto Romã estava na direção, as crianças compunham uma música para ela em tom de gratidão e euforia. Romã nunca foi tão animada para casa, nem tão acompanhada.

No primeiro jantar um pedido em uníssono reinou na cozinha: PASTEL DE QUEIJO E SUCO DE MANGA, Romã!!!

© 2018 | Cobaia Cênica