VÔO PARA DENTRO

Atualizado: 12 de Mar de 2019

Por Marcelino Freire

Entra. Chega. Toma conta. Tem peça que de tão simples emociona a gente. Porque não mantém distância. Porque é sincera. Porque lembra a nossa infância. Porque é memória. Guardada em algum lugar. É prosa das boas. Sonora. Uma fala que nos conquista porque o ator é preciso no que sente. O ator não força do público lágrima nem sorriso. O ator é o que tem de ser. Parece um amigo antigo. Alguém da família que já nos deixou. Um coração comum. A peça "O que só passarinho entende" é este tipo de peça. Conquista nossos sentidos logo que começa. No cenário, na luz. Na composição dos personagens. Vidas que moram em nossas vidas. Vividas de forma amorosa por Samuel Paes de Luna. Engenhoso ator que nasceu em Pernambuco. E põe sua terra natal ali no interior dos próprios olhos. Vi neles minha Tia Totonha. Vi nos olhos dele minha mãe Maria do Carmo. O corpo de Samuel, em cena, parece um riacho. De fonte limpa. Água que desemboca fácil. Sob direção inspiradora de Thiago Becker. Tenho a maior felicidade de ser autor do conto que deu origem a essa adaptação feita pela talentosa Agatha Duarte. E o grande orgulho idem pelo fato de eu estar ao lado de Manoel Barros na atmosfera lírica do espetáculo, que pega emprestado do poeta sul-matogrossense, de quem fui amigo e sou devoto, o jeito de estar no mundo, assim, na exaltação das coisas ínfimas, mínimas, tomadas de real beleza. A peça "O que só passarinho entende" , saiba, é poesia pura e plena. Aquela que, como bem diz o sábio (sabiá) Manoel de Barros, nos faz voar para fora da asa. Para dentro da gente, a nossa verdadeira morada. Entra.


MARCELINO FREIRE nasceu em 1967 em Sertânia, Pernambuco. Vive em São Paulo desde 1991. É autor, entre outros, de "Contos Negreiros" (Editora Record). O conto "Totonha" , que deu origem a este espetáculo, faz parte desse livro vencedor do Prêmio Jabuti de 2016. Freire é constantemente adaptado para teatro, que ele reconhece como uma das principais inspirações na hora de escrever suas narrativas. Mais detalhes sobre autor e obra, acesse: marcelinofreire.wordpress.com


© 2018 | Cobaia Cênica